sábado, 2 de outubro de 2010

AACD e Indra lançam software que leva Internet a deficientes físicos

Por Lygia de Luca, do IDG Now!

video

William Saijo Nakashima Konishi tem 16 anos e é tetraplégico. Mesmo assim, ele acessa redes sociais como o Orkut e Twitter. O jovem paciente da Associação de Assistência à Criança Deficiente (AACD) conquistou a inclusão digital graças aos aplicativos Headmouse e Teclado Virtual, lançados oficialmente no Brasil nesta quarta-feira (25/11).

As soluções, criadas pela empresa de tecnologia Indra, tem como público-alvo deficientes físicos que, por terem sua mobilidade reduzida, não conseguem se conectar à internet ou usar o PC. A empresa de tecnologia lança os programas no Brasil em parceria com a AACD. Ambos os softwares são gratuitos.

Um dos programas é o Headmouse, que permite o controle do cursor do mouse por movimentos de cabeça. Com expressões faciais, é possível 'clicar' em links e arquivos. O software faz a identificação da face por meio de uma webcam.

Já o Teclado Virtual funciona com dispositivos que controlam o cursor na tela - joystick, touchpad e o próprio Headmouse. O teclado tem algoritmos com previsão de palavras em cinco idiomas: espanhol, catalão, inglês, francês e italiano. A função que prevê, sugere e aprende novas palavras será oferecida também em português em cerca de 60 dias.

Ao usar os softwares para publicar um post no Twitter, William mostra que é preciso treino para dominar a tecnologia. "Pratiquei por uma semana e ainda é um pouco difícil, mas com uma boa iluminação e um fundo neutro, funciona muito bem", conta, referindo-se à identificação de seus comandos pela câmera.

A Indra estabeleceu no Brasil um acordo de colaboração com a AACD para implementar uma sala no seu Centro de Reabilitação em São Paulo. No local, há PCs equipados para atender aos pacientes da clínica. A parceria, iniciada nesta quarta-feira (25/11), se estenderá para todas as unidades - nove ao todo - de reabilitação da AACD no Brasil.

"Antes eu não conversava. Usar o computador me dá independência", diz William, que deixa recados para os amigos com sua conta no Orkut. E quanto tempo ele passa no PC? "Depois que faço a fisioterapia de manhã, almoço e me conecto", diz.

Os interessados podem fazer o
download gratuito dos aplicativos online.
Publicada em 25 de novembro de 2009 às 15h31

Comunicação Assistiva e Aumentatica - CAA

Nos últimos 35 anos, indivíduos impossibilitados de se expressar oralmente de maneira adequada, ou seja, pela fala, vêm tendo a oportunidade de utilizar recursos alternativos para que a sua comunicação se efetive.
A capacidade de muitas crianças com dificuldades significantes no desenvolvimento, na aquisição e no uso de linguagem; está comprometida pelas suas dificuldades na produção da fala. Para desenvolver a linguagem, essas requerem intervenção, utilizando modalidades alternativas que compensem a fala inexistente ou limitada. Porém não é o que ocorre com a maioria das crianças com alterações neuromotoras, onde a alteração de linguagem é uma das principais características.
O trabalho com os recursos de tecnologia assistiva, em especial a comunicação aumentativa e alternativa, ainda é pouco divulgado no Brasil e parece existir, por parte dos profissionais e familiares, desconhecimento e insegurança a respeito de sua introdução e uso. É muito comum encontrarmos um grande número de alunos com necessidades educacionais especiais, em especial os paralisados cerebrais, que são falantes não funcionais ou não-falantes e isso justifica a necessidade de aprofundarmos o conhecimento sobre a Comunicação Aumentativa e Alternativa, vislumbrando sua implementação no Atendimento Educacional Especializado.

Pranchas de Comunicação



Numa prancha de comunicação são colocados vários símbolos gráficos que representam mensagens. O vocabulário de símbolos deverá ser escolhido de acordo com as necessidades comunicativas de seu usuário e, portanto, as pranchas são personalizadas. A prancha de comunicação apresenta a vantagem de expor vários símbolos ao mesmo o tempo. Uma prancha é utilizada para comunicação de diferentes formas os sujeitos podem se comunicar: olhando, apontando, fazendo gestos, emitindo sons ou respondendo questões de forma afirmativa ou negativa.
Observe alguns exemplos de pranchas de comunicação:

PAC Social

PAC Ações


PAC Alimentação

No site: Pecsemportugues você encontrará pranchas já prontas para serem utilizadas como pranchas de comunicação alternativa.

Atendimento Educacional Especialzado - CapítuloV - Comunicação Aumentativa e Alternativa – CAA
Carolina R. Schirmer, Nádia Browning, Rita Bersch, Rosângela Machado